terça-feira, 25 de maio de 2010

Ultimo soneto


Poucas vezes versos me deixaram tão encantada... Como estes do Grande e doce Poeta Machado de Carlos.
Sei que é uma pequenina homenagem a um poeta tão maravilhoso, que sabe escrever suas poesias como o compositor dedilha seu violão...
São uma canção para a alma e o coração.
Com todo meu carinho uma pequena homenagem a um grande Poeta.



Exigi o teu amor qual insano Rei;
Anelei o mundo celeste, calado;
E em delírios pensei estar ao teu lado,
Sentir teu cheiro, tua pele... não sei!

Mas o teu motejo tudo apaga,
Teu perfume e desvelo... não os verei.
Hoje feliz nas tuas noites... bem sei!
Meus sonhos p’ra ti não valem nada.

Tento a saída com os olhos túmidos;
Foi-se o Eldorado... os risos úmidos,
Afundo, entre lágrimas na procela.

Estou só. Ilusão querida. Oh lírios!
A solidão: Um rio de martírios;
... as águas levaram a noite bela!...

(Machado de Carlos)

6 comentários:

Chica disse...

Lindo poema,Sandra!um beijo,tudo de bom!chica e esse blog também é lindo!

Livinha disse...

Maravilhoso poema Sandra
Estou só. Ilusão querida oh Lírios!A solidão: um rio de martírios
As águas levaram a noite bela!...

Só me restaram as lágrimas..

Quantas noites belas, não morremos afogados em nossos prantos...

Bjs
Livinha

Amapola disse...

Belo poema,amiga Sandra. Linda, a sua escolha.

Um grande abraço. Tenha uma bela semana.

Anônimo disse...

Sandra,maravilhoso esse soneto!Uma doce homenagem!Bjs,

Pleiba disse...

MIga linda nunca ninguem fez isso! divulgar meu blog UAU como tu é miga :) to felizzzz

ღPat.ღ disse...

Pq não estou recebendo tuas atualizações??

Bem, minha amada amiga...
Machado de Carlos é deslumbrante poeta... e meu amigo querido do coeur.

Adoro imenso e não vivo sem!
Um beijo aos dois.